26/03/2011

The Hillywood Show


Youtubando por aí a gente descobre muita coisa interessante, nesse caso, hilária. Como por exemplo o The Hillywood Show que é um tipo de "companhia de comédia" formado basicamente pelas irmãs Hilly e Hannah Hindi. Essa mocinhas vêm aprontando poucas e boas nos seus vídeos no Youtube nosso de cada dia.
Pra quem curti essa onda vampiresca e tem bom-humor pra levar gozações na brincadeira é uma ótima pedida pra arrancar boas gargalhadas com as paródias de The Vampire Diaries e Twilight feita por elas em uma produção independente com apenas uma câmera e muita criatividade. 
Cada paródia apresenta sátiras, personificações de personagens, paródias de música e dança e paródias de filmes de grande sucesso, como Crepúsculo e BatmanToda paródia das irmãs Hindi incluem referências pop em relação à cultura voltada para o público jovem
Até o Ian Somerhalder, que interpreta nosso vilão favorito Damon Salvatore na série TDV, demonstrou ter gostado da ideia de The Hillywood essa tarde no Twitter.
Mas não só de vampiros viverá o homem, meus queridos, a loucura dessas duas vai mais além com paródias de The Runaways, o filme sobre a banda de rock feminina protagonizado por nada mais nada menos que Kristen Stewart e Dakota Fanning.
Ficou curioso? Então confere só um dos meus vídeos favoritos dessas malucas que é um clipe com uma música muito legal da, também maluca, Lady Gaga e que tem tudo haver com a série The Vampire Diaries, a homenageada da vez:



23/03/2011

Panic at the disco - Vices and virtues

Com estreia adiantada para o dia 22 de março, vazou hoje (19) o mais novo álbum da banda (duo?) estadunidense Panic At the Disco: Vices and Virtues, três anos depois do lançamento do segundo álbum de estúdio (Pretty. Odd.).
Logo de cara encontramos o single da já tão conhecida e deliciosinha de ouvir The Ballad of Mona Lisa, vejam:


Vícios e Virtudes, no português livre, conta apenas com a participação de Brendon Urie e Spencer Smith, após Ryan Ross e Jon Walker terem saído em 2009. Ouçam e dêem suas opiniões: Download.


Agora Leio Clarice


Às vezes a gente se pega pensando os maiores absurdos. Ultimamente um desses meus pensamentos foi sobre como nós podemos mudar gostos e hábitos sem perceber e tão naturalmente que talvez isso se deva ao fato de que nós estamos, querendo ou não, amadurecendo.
Lembro como se fosse ontem, o que na verdade foi mesmo, quando contava as horas para o lançamentos daquela livro bem juvenil daquela autora que fazia o maior sucesso. A espera era agonizante e quando ela finalmente cessava era comum devorar o livro em algumas horas. O prazer de ler se devia única e exclusivamente à diversão e à curiosidade de conhecer as novas personagens, geralmente adolescentes confusas assim como muitas de nós éramos na época, ou melhor dizendo, nunca deixamos de ser.
A gente vai deixando o tempo passar e permitimos que esses hábitos escapem por entre os dedos, na maioria das vezes, inconscientemente. Vamos crescendo e amadurecendo junto com os personagens e autores. E o que antes julgávamos ser nossas preferências, hoje olhamos como uma parte maravilhosa e divertida do nosso passado.
É nessa que percebemos que mudamos de lado na livraria. As obras que atraem nossos olhos são recheadas de personagens quase reais que parecem saltar de nossa imaginação, não mais apenas utopias e idealizações de seres quase perfeitos. Autores que antes pareciam "criadores de histórias para adultos" agora não estão tão distantes assim.
Não me entendam mal, não estou querendo dizer que histórias juvenis não são dignas de respeito ou não tão interessantes quanto qualquer outra. Apenas me passou pela cabeça, em uma dessas horas desocupadas, que o prazer de crescer não está tão obscuro quanto parece, mas deve ser só porque agora eu leio Clarice.

Vida de Mosquinha


Sabe aquela hora que sem querer(tudo bem, você quis sim) acabamos ouvindo a conversa de outras pessoas? Então, temo admitir que hoje eu fiz isso.
Casos isolados quando isso acontece até é natural pra nós, pobres mortais. Mas existem algumas vezes que você mataria para ouvir uma certa conversa ou aquele comentário, não é mesmo? E se você fosse uma mosquinha e pudesse sair por aí xeretando a vida dos outros e descobrir o que andam falando sobre você?
Todos nós temos essa veia de curiosidade pulsando em nossas cabeças, principalmente naquela hora em que você daria tudo pra ler a mente de alguém. Mas tem gente que faz da vida de mosquinha quase uma profissão. Vamos concordar que curiosidade é saudável e até ajuda em alguns momentos - como na escolha de uma profissão, por exemplo - mas fazer disso uma obsessão pode ser bem irritante e até perigoso.
Com certeza você conhece, ou pelo menos já ouviu falar de alguém que adorava sair espiando por aí mas acabou se dando mal no fim das contas. Então cuidado, vamos aprender a usar a curiosidade de forma razoável e cuidar em não ficar grilada quanto àquela fofoca que está rolando por aí. Afinal, ninguém quer levar fama de metida, quer? 

13/03/2011

Meme Musical



1. Ligue seu music player no aleatório.
2. Aperte avançar para cada pergunta. 
3. Use o nome da música como resposta para a pergunta mesmo se não fizer sentido.
NÃO TRAPACEIE!
4. Com as respostas, dê seus próprios comentários de como isso se relaciona à pergunta.  

1. Como você está se sentindo hoje?
I am Down – Plastiscines     
(Deprê?)
2. Você vai avançar na vida?
Shake a Leg - AC/DC       
(o.O)
3. Como os seus amigos te vêem?
Esconderijo - Ana Cañas        
(Exatamente)
4. Você vai se casar? 
Someone wake me Up - The Veronicas
5. Qual é a música tema do seu melhor amigo?
Rockaway Beach - Ramones
6. Qual é a história da sua vida?
Waka Waka - Sakira       
(WTF??)
7. Como foi/será o ensino médio?
Imma Be - Black Eyed Peas
8. Como você pode seguir com a sua vida?
Feeling Better - The Teenagers
9. Qual é a melhor coisa sobre seus amigos?
Mushaboom - Feist
10. O que tem programado para esse fim de semana? 
Oh Africa - Akon     
(Vou pra África, geeente!)
11. Para descrever seus avós?
The Best Damn Thing - Avril Lavigne
12. Como está indo sua vida?
Morning Dessert - Christina Aguilera
13. Que música vai tocar em seu funeral?
Hero - Regina Spektor   
(Fui uma heroína!)
14. Como o mundo te vê?
I kissed a Girl - Katy Perry    
(Whaaaaat?)
15. Você terá uma vida feliz?
Bird of the Summer - A Fine Frenzy   
(Espero que isso seja um sim)
16. O que você deveria fazer agora?
Love is Everywhere I Go - Sam Philips
17. As pessoas te desejam secretamente?
See Me Through - Ida Maria
18. Como posso te fazer feliz?
Beautiful Soul - Jesse McCartney   
(Tenha uma alma linda)
19. O que você deve fazer com a sua vida?
California Girls - Katy Perry    
(Ir pra Califórnia?)
20. Você terá filhos?
Since You're Gone - The Pretty Reckless
21. Você faria strip-tease com que música?
I Miss You - Avril Lavigne     
(Strip da depressão!)
22. Se um homem numa van te oferecesse balas, o que você faria?
Somebody Save Me - Remy Zero     
(HAHAHA Chamava o Clarck!)
23. O que sua mãe pensa de você?
Sticks and Stones - The Pierces
24. Qual é o seu segredo mais negro e profundo?
Alive - Black Eyed Peas
25. Qual é a música tema do seu inimigo mortal?
Unkle Feat. The Black Angels - With You In My Head
26. Como é sua personalidade?
L490 - 30 Seconds To Mars        
(Sinistra)
27. Que música será tocada em seu casamento?
Blame - Tiago Iorc       
(Que fofo!)
28. Quais são suas aspirações? 
One Of Those Girls - Avril Lavigne
29. O que passa pela sua mente quando você acorda?
Túnel do Tempo - Frejat
30. O que seu namorado quer de você?
Please, Please, Please, Let Me get What I Want - She & Him     
(Faria sentido se eu tivesse um namorado)

08/03/2011

Mulher Maravilha


Nós estávamos lá em cada conquista, cada vitória e até mesmo em cada fracasso, sendo apenas a grande mulher por trás do grande homem. Muitas vezes renunciando sonhos porque nos importamos mais com quem amamos do que com nós mesmas. Sabemos quem somos, mas deixamos que o mundo nos rotulasse como o sexo frágil, delicadas e necessitadas de proteção.
Fomos donas de casa, mães, esposas e irmãs. Fomos e ainda somos alicerces de gerações. Médicas, artistas, engenheiras, empresárias, donas do nosso próprio nariz.
Mas através da história passamos por sociedades machistas e patriarcais com a cabeça erguida sem deixar que o mundo, predominantemente masculino, nos deixasse pra trás. Não duvidamos do nosso potencial ou nos conformamos com o pouco que faziam de nós. Não nos passamos por coitadinhas ou imploramos misericórdia, mas ultrapassamos preconceitos e obstáculos para chegar onde queremos chegar.
Tomamos o lugar de muitos homens poderosos, fazendo com que eles se sentissem ameaçados com o nosso poder o que, muitas vezes, reforçava inconscientemente a discriminação. Mas medo nunca fez parte do vocabulário feminino.
Agora, enquanto você está aí lendo esse texto, existe uma mulher em algum lugar no mundo fazendo a diferença na vida de alguém. Uma mulher que honra seu sexo, digna de poder e admiração. Uma mulher maravilha, assim como eu e você.

Feliz dia internacional da mulher!

07/03/2011

Across The Universe



Você curte o som dos Beatles? Então já ouviu falar do filme Across The Universe
Não? Então olha só, Across The Universe é uma produção americana baseada na obra dos Beatles, onde toda a trilha sonora do filme é composta pelas músicas da banda inglesa que fez tanto sucesso pelo mundo. 
O musical conta a história de Jude Feeny um jovem de Liverpool, na Inglaterra, que parte em rumo aos Estados Unidos em busca de seu pai. Lá, ele conhece Max Carrigan, um estudante rebelde que se torna seu melhor amigo. Quando se apaixona por sua irmã Lucy, com quem vive um amor único e épico em meio às revoluções e protestos contra a Guerra do Vietnã muito comuns nos EUA na década de 1960. 
O filme norte-americano foi produzido em 2007, dirigido por Julie Taymor e conta com a presença de jovens atores como o inglês Jim Sturgess e a americana Evan Rachel Wood, responsáveis por dar voz e nova roupagem às tão conhecidas músicas dos Beatles. Sem falar da participação especial de Bono Vox, vocalista da banda U2.
A psicodelia dos anos 60, típica dos jovens que viviam um momento de libertação da ditadura comportamental do passado, também está presente no filme assim como os protestos contra o capitalismo e o imperialismo americano. É uma obra que vale muito a pena ser vista, principalmente se você gosta de boa música.